Por Vinícius Santana – ironguides.com.br

O Triathlon atrai um perfil psicológico extremamente competitivo, seja com objetivos pessoais: melhorar seus próprios tempos e completar provas de longa distância; seja também com objetivos de vitórias: Pódios e classificações para mundiais.

Sabendo disso, a indústria do esporte está direcionando a maior parte de seu marketing para oferecer melhor performance a seus usuários. Para convencer você que é atleta amador a comprar os produtos, existe duas maneiras tradicionais:

1) Patrocínio de atletas de alta performance

O patrocínio de atletas de performance agrega credibilidade aos equipamentos, afinal “Se o campeão da prova X usa, deve ser bom”. Porém, vale esclarecer que esses atletas vivem uma realidade muito diferente do atleta amador e iniciante. Possuem anos de experiência o que lhes confere mais técnica, melhor condicionamento físico, e até mesmo o fato de terminarem a prova em um tempo menor.

É difícil comparar, por exemplo, a posição ideal em uma bicicleta de contrarrelógio de um atleta amador (talvez um pouco fora do peso, que trabalhe sentado por 8 horas ao dia) com a posição de um triatleta profissional de 25 anos. Lembre-se que a grande maioria dos equipamentos de performance tem o atleta profissional em mente. Portanto, cuidado com uma ilusão comum: “Se serve para fulano X, serve para mim”.

2) Criação de produtos baseados em testes no Túnel de Vento

De uma maneira bem simples e resumida, o Túnel de Vento é uma ferramenta que lhe permite mensurar a aerodinâmica de diversos itens.

O maior problema de testes feitos no túnel de vento, é que os números resultantes são gerados com o ciclista a 50km/h, mas quem realmente roda nessa velocidade? Lembrando que resistência do vento é algo exponencial, ou seja, a diferença que qualquer equipamento faz a 50km/h é muito menor do que a 40km/h e ainda menor a 30km/h.

A posição do ciclista no túnel de vento é outra situação que não é real no dia da prova, pois nos testes ela é praticamente (ou totalmente) estática. Ficar em uma posição agressiva por alguns segundos durante os testes é fácil, mas e sustentá-la por horas? No dia da prova você move sua cabeça para observar outros atletas, bebe água, pedala fora do selim, alonga as costas, entre outras mudanças de posição.

E por último, o Túnel de Vento tem condições climáticas e geográficas que são estáveis, o contrário da realidade de uma competição. E no caso de descidas técnicas e perigosas, chuvas e ventos?

Baseado nesses princípios, com frequência vemos atletas iniciantes fazendo escolha de equipamentos que para o nível deles não é apropriado. Os mais frequentes estão mencionados abaixo.

Rodas

Nossa recomendação: Mantenha sua roda de treinos! Se o orçamento não for um problema, compre rodas de qualidade, leves, e as mantenha sempre com o cubo revisado e pneus novos.

O padrão: As rodas aerodinâmicas de carbono são quase que material obrigatório entre os atletas de elite, sejam fechadas ou semi-fechadas e geralmente com pneus tubulares, o que também prometem melhor performance.

Para um atleta iniciante, as rodas de carbono têm alguns problemas que podem piorar sua performance, são eles:

Confiança: O Perfil de carbono faz com que os freios não funcionem tão bem como nas rodas de alumínio.

Pneu Furado: Quem já trocou um pneu tubular sabe o quão difícil isso pode ser na prática, principalmente no meio de uma prova e com as mãos suadas. Inclusive, em 2005, o atual campeão mundial de Ironman Normann Stadler não conseguir trocar um pneu sozinho, e precisou esperar pela equipe de apoio. Isso aconteceu com um atleta com inúmeros anos de experiência.

As tradicionais rodas de treinos lhe darão oportunidades para praticar esta troca, e você sabe que se por acaso tiver um furo durante a prova, não será um problema.

Aerobars (Guidon de Contra-Relógio)

Nossa recomendação: Guidon tradicional de ciclismo, com STI e um aerobar estilo “clip on” é uma excelente opção. Primeiro, pelo guidon lhe dar mais estabilidade que os tradicionais aerobars e segundo, porque você tem o STI, marchas e freios com alta qualidade e precisão, em uma posição estável e segura.

O padrão: Quanto mais rápido no Túnel de Vento, melhor! O problema é que para atingir esse objetivo os novos modelos não consideram conforto e até mesmo segurança como é no caso da área de apoio nas manetes de freio. Confiança é novamente o maior obstáculo.

Se chover então, você não tem qualquer tipo de suporte e suas mãos podem escorregar facilmente. Para um atleta com experiência limitada, isso gera insegurança, e consequentemente menos velocidade.

Conclusão, equipamentos básicos (e mais baratos) com frequência resultam em uma melhor performance para atletas iniciantes! Cuidado em suas escolhas e tenha certeza que seu equipamento seja apropriado para seu nível de performance e objetivos.

Bons treinos.

Treine com a ironguides!

Faça aqui o Download gratuito de nosso e-book “Segredos do Triathlon” – A metodologia usada por campões mundias e olímpicos

Treinamento Online Personalizado: A partir de R$595/mês

Programas Mensais (todos niveis ou com foco em uma modalidade): A partir de R$49/mês

Programas por eventos:

Distancia Short (R$149 para 8 semanas de treinos)

Distancia Olimpica (R$200 para 12 semanas de treinos)

Meio Ironman (R$290 para 16 semanas de treinos)

Ironman (R$450 por 20 semanas de treinos)

Planilha X-Terra (R$200 para 12 semanas de treinos)

Programas de Corrida (10k, 21k e 42k – a partir de R$170)

ironguides oferece soluções esportivas para atletas e praticantes de atividade física de todos os níveis, com treinamento online ou presencial, planilhas específicas por eventos, training camps, curso para treinadores, programas de incentivo a promoção da saúde em empresas, e produtos para a saúde e o bem-estar que propiciam um estilo de vida saudável a nossos atletas

Vinicius Santana, Coach ironguides

X

Forgot Password?

Join Us